Segunda-feira, 21 de Maio de 2007

Daqui ao fim!

 
 
 
 
 
CONtar   o   mundo
 
 
 
 
Daqui ao fim!
o fim....
Daqui ao fim são dois tempos! Um tempo para ainda ver, outro para deixar de ver, um tempo para tentar querer alguma coisa, outro para já não querer nada, um para pensar que ainda vale a pena viver, outro para pensar que afinal já não vale a pena viver, que melhor mesmo é o fim…O fim está para além do que vejo, é um diálogo ténue e doce com os anjos que nunca nos deixam no nada e nos conduzem para a leveza do infinito invisível!
Laranjas de Marca:
publicado por raparigadaslaranjas às 23:22
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Domingo, 20 de Maio de 2007

Os gestos!

 
 
 
 
 
CONtar   o   mundo
 
 
 
 
Os gestos!
cores da Primavera...
Falamos com os nossos gestos! Falamos muito mais com os gestos do que propriamente com as palavras! Mas são tão importantes os gestos e as palavras!
Há gestos que exprimem a alegria de viver, como há gestos que exprimem a tristeza, há gestos delicados que gostamos de dar e receber, há gestos atabalhoados, gestos que sendo imperfeitos são gestos de simpatia e de cuidado, há gestos que mesmo precipitados levam consigo tudo o que temos no nosso interior, há gestos que exprimem dor, há gestos feitos de harmonia, gestos que põe a música no ar, gestos que põe o mundo a girar, gestos simples que damos e recebemos, como se tivessem o perfume e as cores da Primavera. Há gestos que exprimem amor, como há gestos bruscos, gestos de brutalidade que magoam as próprias mãos, há gestos que exprimem o que de feio há em nós, há gestos que se sentem mesmo sem existirem, há gestos que reservamos, mesmo sabendo que eles são importantes para quebrar a solidão, como há gestos tão simples que nos podem dar prazer…há tantos gestos!
Há tantos gestos perfeitos que deviamos exprimir, porque os gestos nunca se gastam.
 Gesto de prazer...
 
Laranjas de Marca:
publicado por raparigadaslaranjas às 17:55
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sexta-feira, 18 de Maio de 2007

“Mal-estar de um Anjo”

 
 
 
 
 
CONtar   o   mundo
 
 
 
 
“Mal-estar de um Anjo”
Gostava de ser um anjo! Um anjo de verdade! Mas não sei sê-lo! Esqueço-me das “asas”, com muita frequência, porque ocupo a minha cabeça com futilidades e afazeres inglórios ou egoístas. Mas sei que tenho dois Anjos! Um que cuida de mim em vida, que faz tudo o que é possível para que suporte e melhore os meus dias, desde que me levanto até à noitinha, quando me apresto para dormir. É nessa altura, então, que o outro Anjo se coloca de alerta e a partir do momento em que adormeço, põe-se a pensar sobre o dia em que me levará a fazer uma viagem, como é meu desejo, para descansar. Nunca me esqueço deles, ou melhor lembro-me sempre deles, mas porque têm tanto para fazer em relação a outras pessoas, sinto que, por vezes, se “chateiam” comigo por não gostarem que espere deles milagres, por os “super-valorizar”, criando-lhes “mal-estar”.
“Mal-Estar de um Anjo”, de Clarice Lispector, faz-me pensar que “Cada um tem o Anjo que merece”!
“Mal-estar de um anjo” de Clarice Lispector
 
 
Laranjas de Marca:
publicado por raparigadaslaranjas às 20:18
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 16 de Maio de 2007

A Pitangueira

 
 
 
 
 
O CANto dA NatUreZa
 
 
 
A maior de todas as árvores nasce de uma pequena semente!
A mais bela  pitanga nasce de uma Eugenia uniflora L.  (Myrtaceae)!
pitanga laranja
...na fase em que está, é impossível arrancá-la sem deixar sequelas. Difícil mesmo é arrancá-la sem parar e pensar na sua beleza, ela está saudável, com lindas flores brotando a cada dia, dando os frutos mais saborosos que eu já provei e renascendo a cada primavera…
Laranjas de Marca:
publicado por raparigadaslaranjas às 20:15
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Domingo, 13 de Maio de 2007

Saudade

 
 
 
 
 
O CANto DaS   paLAvRas
 
 
 
Nas Palavras
 
“Ausência” de Carlos Drummond de Andrade, leio
Saudade
“Por muito tempo achei que a ausência é falta. E lastimava, ignorante, a falta. Hoje não a lastimo. Não há falta na ausência. A ausência é um estar em mim. E sinto-a, branca, tão pegada, aconchegada nos meus braços, que rio e danço e invento exclamações alegres, porque a ausência, essa ausência assimilada, ninguém a rouba mais de mim.”
Laranjas de Marca:
publicado por raparigadaslaranjas às 19:12
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 8 de Maio de 2007

Flores Belas!

 
 
 
 
 
O CANto dA NatUreZa
 
 
 
 
A natureza é inconsciente!
E
Esta flor futilmente bela!
Flores que foram minhas....
estas rosas foram minhas....
A natureza é inconsciente!
E
Estas flores futilmente belas!
Laranjas de Marca:
publicado por raparigadaslaranjas às 23:13
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Domingo, 6 de Maio de 2007

Eternidade

 
 
 
 
 
O CANto DaS   paLAvRas
 
 
 
Nas Palavras…
Para Sempre, de Carlos Drummond de Andrade, LEIO
 
Eternidade (mesmo).

 

“Por que Deus permite que as mães vão-se embora? Mãe não tem limite, é tempo sem hora, luz que não se apaga quando sopra o vento e chuva desaba, veludo escondido na pele enrugada, água pura, ar puro, puro pensamento. Morrer acontece com o que é breve e passa sem deixar vestígio. Mãe, na sua graça, é eternidade. Por que Deus se lembra – mistério profundo – de tirá-la um dia? Fosse eu Rei do Mundo, baixava uma lei: Mãe não morre nunca, mãe ficará sempre junto de seu filho e ele, velho embora, será pequenino feito grão de milho”
 
Nota a propósito: Dedico estas palavras, de Carlos Drummond, à minha mãe, a todas as mães, às mães que são minhas amigas, e às mães, que o não são, mas por quem tenho um carinho especial.

Laranjas de Marca:
publicado por raparigadaslaranjas às 00:00
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Quarta-feira, 2 de Maio de 2007

Oração

 
 
 
 
 
O CANto DaS   paLAvRas
 
 
pensamentos....
Nas palavras
Meu Deus, me dê a coragem”, de Clarice Lispector, LEIO
Oração.
 
“Meu Deus, me dê a coragem
de viver trezentos e sessenta e cinco dias e noites,
todos vazios de Tua presença.
Me dê a coragem de considerar esse vazio
como uma plenitude.
Faça com que eu seja a Tua amante humilde,
entrelaçada a Ti em êxtase.
Faça com que eu possa falar
com este vazio tremendo
e receber como resposta
o amor materno que nutre e embala.
Faça com que eu tenha a coragem de Te amar,
sem odiar as Tuas ofensas à minha alma e ao meu corpo.
Faça com que a solidão não me destrua.
Faça com que minha solidão me sirva de companhia.
Faça com que eu tenha a coragem de me enfrentar.
Faça com que eu saiba ficar com o nada
e mesmo assim me sentir
como se estivesse plena de tudo.
Receba em teus braços
o meu pecado de pensar.”
Laranjas de Marca:
publicado por raparigadaslaranjas às 21:20
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

mais sobre mim

pesquisar

 

Janeiro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Últimas Laranjas

É Aqui Que Vivo Agora!

Mares!

Só se vê bem com o coraçã...

Laranjas podres

NATAL!

Ofertas de Natal

Melhores pensadores e Mel...

Silêncios!

Mudo Silêncio

Hoje

Cesto das Laranjas

Janeiro 2009

Julho 2008

Abril 2008

Dezembro 2007

Setembro 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Laranjas de Marca

cantar o mundo(27)

canto da natureza(4)

canto das letras(7)

canto das palavras(5)

canto dos contos(5)

contar o mundo(44)

letras e palavras(1)

rota das laranjas(10)

todas as tags

blogs SAPO

O Logótipo

Rapariga das Laranjas
2006 - Código

O Canto dos Blogs

An'arka

Azoriana Blog
Azoriana Blog


IDEIAS E IDEAIS
Ideias e Ideais


Ailaife Blog

Bioterra

Colcha de Retalhos

O Canto dos Prémios




Prémio - Blog «Ideias e Ideais» aprova e recomenda este blog

O Contador

MÚSICA

A Rota das Laranjas

subscrever feeds